domingo, 24 de outubro de 2010

Superendividamento do consumidor - o novo e maior desafio após a comemoração dos 20 anos do CDC

O acesso ao crédito para o consumidor, facilitado e aumentado no Governo Lula, aliado à redução da miséria e da pobreza com a consequente ascensão de 53 milhões de pessoas a novos níveis de classificação de renda, irão exigir um novo enfrentamento do Direito do Consumidor.
Isso porque o acesso ao crédito aumentou o lucro dos Bancos que estão concedendo crédito de forma irresponsável e sem análise clara da possibilidade de pagamento e, ainda, sem realizar aconselhamento adequado sobre o melhor tipo de financiamento para cada consumidor.
A única preocupação dos Bancos é em pressionar seus funcionários a vender produtos, como financiamentos - e cumprir com suas metas de trabalho - para aumentar o lucro.
A função social e a boa-fé objetiva não têm sido observadas pelos Bancos.
O que leva inúmeros consumidores a uma situação de superendividamento, causando, muitas vezes, sua morte civil, tendo em vista que quem não compra, não adquire está excluído.
O Direito do Consumidor tem mecanismos para frear essa conduta irresponsável dos Bancos. E novas formas de intervenção no mercado precisam ser feitas. O que somente poderá ser possível em um novo governo como o de Lula, somente será possível em um governo que não atue de forma neoliberal, que defenda um Estado Forte e Social, como será um eventual Governo Dilma.

2 comentários:

  1. outro dia recebi por e-mail o vídeo de uma palestra do presidente do Santader, falando coisas maravilhosas e sábias" a respeito da atuaçãoo responsável e socialmente correta de entidades, como o seu banco. Este mesmo banco comprou o banco real, o mesmo que esta me distruindo. Há mais de um ano tornei-me escravo deste banco. Trabalho quase que exclusivamente para passar todo que ganhompara ele. Não compro mais nada, não viajo, as vezes não consigo pagar conta de telefone e ás vezes nem luz. Não sei como sair desta. Nunca fiu assaltado na rua, sob revolver como muitos já foram. Sou vítima porém de outro tipo de ladrão. Sob tutela do governo, dainto um tremendo nojo, não só por o que este e outros bancos fazem mas, principalmente pela minha estupidez de ter caído nesta armadilha. Tenho família porém preciso continuar trabalhamdo e tentar salvar as migalhas que sobra que o banco deixa pingar para alimentar como é possível os meus filhos.

    ResponderExcluir
  2. Caro cidadão, como vc está no vermelho há algum tempo, ao que tudo indica, provavelmente vc está pagando juros sobre juros, muitos destes, reconhecidamente pelo Judiciário, abusivos e indevidos. Procure por um advogado, denuncie no PROCON e no BACEN. Veja que eu disse "e". Exerça cidadania! Procure por seus direitos. Boa sorte.

    ResponderExcluir

Grato pela contribuição. Flávio